quinta-feira, 21 de fevereiro de 2013

Quadrilha tenta aplicar golpes em prefeituras de todo país, inclusive no Cariri

Os prefeitos vivem com a corda no pescoço para equilibrar as contas municipais e ainda tem que se preocupar com golpes. A Confederação Nacional de Municípios (CNM) alerta que o Banco Central do Brasil vem recebendo informações sobre pessoas que, fazendo-se passar por servidores da autarquia, entram em contato com prefeituras para tratar de débitos decorrentes de processos judiciais, e solicitam que sejam efetuados depósitos judiciais para evitar o bloqueio das contas dos Municípios.

Trata-se de tentativa de fraude, pois apenas as autoridades judiciárias - juízes e tribunais podem determinar o bloqueio ou o desbloqueio de valores ou contas bancárias. Os servidores do Banco Central não possuem permissão para sustar ou retardar o cumprimento de ordens judiciais, que são processadas eletronicamente e encaminhadas às instituições financeiras, e nunca fazem contatos pessoais ou telefônicos dessa natureza.
O caso já havia sido denunciado ao Portal VITRINE DO CARIRI pelo ex-prefeito de Camalaú, Aristeu Chaves (foto), quando este ainda estava à frente da edilidade caririzeira. 

Por ser Delegado de Polícia em Brasília, o ex-prefeito e hoje vereador desconfiou da ligação e alimentou a conversa por várias vezes na tentativa de atrair mais informações da quadrilha, obtendo à época vários telefones e e-mail por eles utilizados, inclusive uma cópia de uma suposta Liminar concedida pelo Tribunal de Justiça do Tribunal de Justiça do Distrito Federal.



Em razão desses fatos, o ex-prefeito Aristeu Chaves registrou ocorrência policial e forneceu todos os dados obtidos da quadrilha, cujo inquérito encontra-se em tramitação na Delegacia de Polícia da Capital.

Como proceder

Caso uma prefeitura receba qualquer contato da espécie, deve entrar em contato diretamente com o órgão do Poder Judiciário pretensamente emissor da ordem, bem como com as autoridades policiais competentes.

VITRINE DO CARIRI

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário